Moonlight

Nossas vidas são muitas vezes pautadas por elementos que nos fogem ao controle.

Moonlight: Sob a Luz do Luar, foi o grande vencedor do Oscar 2017, assim tornando-se o primeiro filme com produção, em sua maioria, negra a ganhar tamanha honraria. E claro, assim como cada pequena coisa conquistada pelos negros, veio depois de uma árdua batalha.

A essa altura todos já devem estar cientes da gafe ocorrida na cerimônia de premiação, com a leitura da ficha incorreta no momento da premiação mais importante, o Oscar foi dado inicialmente para, o também muitíssimo estimado, La La Land. Então minutos depois, corrigiram o erro e entregaram a estatueta de melhor filme para Moonlight, então assim fazendo-se justiça.

Essa cena vexatória fala muito do que é o filme, que traz elementos não só da cultura negra, mas de identidade de gênero, bullying, problemas sociais, entre outros. Claro, o filme não tem nenhum aspecto comparativo com o episódio, pelo menos como o drama que é apresentado, mas o fato de ter superado uma dificuldade e por minutos ter tido seu brilho apagado pelos brancos perfeitos, felizes, dançantes e com ar de principado, mostra muito como é difícil ser negro não só nos Estado Unidos, mas em todo o mundo. (Deixando bem claro que o foco não é favorecer nem os brancos, nem os Negros, apenas fazer um comparativo histórico-social com os elementos do filme e do episódio.)

O filme, assim como qualquer outro, é dividido em três partes, mas esse em particular fez essa divisão com o elemento do tempo, cada parte apresentando relatos da vida do personagem principal, Little no primeiro ato com seus 8 anos, Chiron no segundo ato com seus 14 anos e, para finalizar, Black, que mostra o personagem já adulto. Essa divisão é essencial para a construção do filme, facilitando a narrativa e distribuindo importantes elementos da vida do protagonista para o espectador.

Com uma fotografia impecável, com câmeras aquáticas, câmeras fixas e até plano-sequência, o filme é um primor tecnicamente falando. Todos os grandes aspectos cinematográficos são encontrados em algum dos atos do filme, premiando muito mais a boa história.

A história é comum, por mais triste que seja, pois trata de um garoto que se vê vítima da sociedade, tendo problemas familiares e escolares além de sua capacidade de resolvê-los. Ainda assim, tem que aprender a lidar com seu íntimo, muitas vezes suprimido por seu modo de ver o mundo, à qual foi o único apresentado.

Uma obra cinematográfica, fugindo do estereótipo muitas vezes encontrado em filmes que retratam a cultura e sociedade negra. Uma nova visão para os dramas vividos por uma pessoa qualquer, mas com as marcas da cultura negra explorados de uma forma nunca antes vista no cinema.

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Título Original: Moonlight
Ano: 2016
Direção: Barry Jenkins
Duração: 111 min.
Nacionalidade: EUA
Gênero: Drama
Elenco: Alex R. Hibbert, Ashton Sanders, Trevante Rhodes, Mahershala Ali

Gounford

Gounford

Amante do cinema, viciado em games, entusiasta de séries e escravo dos quadrinhos e livros... Ou seja, procura-se emprego para sustentar tudo isso!
Gounford
Compartilhe!

Gounford

Amante do cinema, viciado em games, entusiasta de séries e escravo dos quadrinhos e livros... Ou seja, procura-se emprego para sustentar tudo isso!